Nikon Media Port UP300

Nikon Media Port UP300

 

 

A Nikon apresentou nesta terça-feira um headset multimídia para os usuários ouvirem música, assistirem a filmes e navegarem pela internet. Chamado de Media Port UP300, o produto lançado no Japão tem um visor LCD que, de acordo com o fabricante, equivale a assistir TV em uma tela de 50 polegadas, a três metros de distância. 

O conteúdo disponibilizado (músicas e vídeos) pode ser armazenado no próprio aparelho, que tem capacidades de 4 GB e 8GB.

Outra alternativa é conectar o Media Port a tocadores digitais, como iPod, via cabo USB para transferir os arquivos. A navegação na internet fica por conta da tecnologia sem fio (Wi-Fi), que exibe na telinha o conteúdo de sites. Alguns controles, como o de volume, podem ser feitos sem as mãos, apenas movimentando a cabeça para cima, para baixo e para os lados. 

O lançamento no Japão está marcado para dia 15 de outubro. O modelo de 4 GB sairá por US$ 590, enquanto o de 8 GB custará US$ 690.

A Lexar está lançando no mercado cartões de memória com Wi-Fi integrado. Com isso será possível transferir fotos de qualquer câmera digital pela rede direto, sem o uso de computador. Esta solução é algo muito importante para profissionais que precisem de agilidade.

O cartão SD Shoot-n-Sync começará a ser vendido em Outubro, com 2GB por USD$ 99.99. Já a versão Memory Stick Micro (M2) será vendida com 2GB e 4GB, com preço ainda a ser definido.

Um processador AMD Geode LX800 de 500 MHz, HD de 60 GB e 512 MB de RAM. A configuração pode até parecer mixuruca, mas imagine que a CompuLab colocou tudo isso dentro de um case de 10 x 11 x 3 cm, aí o negócio fica legal.
O fit-PC Slim é o novo modelo de PC magrinho da fabricante, que costuma tentar apertar o maior número de componentes possível dentro do menor gabinete.
A maquininha ainda tem boas opções de conectividade, como Ethernet, três portas USB, saída VGA e serial. A anteninha é da placa Wi-Fi, que também funciona como roteador sem fio.
O micro chega às lojas lá fora no dia 25 deste mês, em quatro versões: uma com Ubuntu, custando 295 dólares, e outra com Windows XP, por 335 dólares. As outras duas não têm disco, nem sistema operacional. A com 256 MB de memória sai por 220 dólares, e a com 512 MB, 245 dólares.

Depois de muito barulho e pouco resultado por parte da OLPC, o fabricante chinês HiVision resolveu entrar no mercado de laptops de baixo custo. O modelo NB0700 da foto acima vem com Linux, LCD de 7 polegadas, processador de 400MHz com arquitetura MIPS,  64MB de RAM, Wi-Fi, Ethernet,  três portas USB, 1GB de flash e um leitor de SDHC. O equipamento chega ao consumidor Chinês em Novembro por US$ 98.

A empresa também irá comercializar uma versão mais potente, o NB0800, que vem com processador 1.6GHz da  Via e tela de 8.9 polegadas. Este modelo sairá por US$ 299.

O leitor da Plastic Logic tem o tamanho de uma revista (21,5 por 27,9 centímetros) e possui conexão Wi-Fi. Um grande avanço em relação a soluções como o Kindle, da Amazon. Além de jornais e revistas online, o aparelho consegue ler arquivos de Word, Excel, PowerPoint e documentos em PDF. Segundo a Plastic Logic, o produto, ainda sem nome definido, deve ir para as prateleiras no primeiro semestre de 2009.


A HTC acaba de lançar o Touch Pro, o smartphone mais completo do mercado, com tela de 2.8 polegadas, saída para TV, câmera de 3.2 megapixels, câmera vga para vídeochamadas, Wi-Fi e é claro GSM / GPRS / EDGE / HSDPA / WCDMA. O aparelho ainda possui um teclado QWERTY e sua tela é touchscreen.

Depois da Asus com seu EEPC, a Positivo resolveu apostar na idéia e vai lançar em breve sua versão de mini-note no dia 23 de maio.


Este é o Mobo, o primeiro ultraportátil da fabricante brasileira Positivo Informática. E, convenhamos, a maquininha surpreende.

As configurações são basiconas, como se espera de um computador assim: processador VIA de 1 GHz, 512 MB de memória RAM e capacidade de armazenamento em memória flash de 2 GB, que pode ser aumentada com o uso de cartões SD, MMC, MS ou com um HD externo. A tela é de 7 polegadas e a bateria tem autonomia nominal de 4 horas.

O sistema operacional é um Windows XP Home com algumas modificações. A Microsoft, que estava presente no anúncio esta manhã, disse que manterá a distribuição da versão do XP para ultraportáteis até 2010. As versões clássicas do XP deixam o mercado até o final de junho de 2008.

Mas voltemos às configurações. O Mobo traz duas portas USB 2.0, webcam integrada e Wi-Fi nos padrões b e g. Nos aplicativos de escritório, esqueça o Office, mas ele já vem com o BrOffice pré-instalado, uma boa!

O teclado é em português, um pouco desconfortável, por causa das teclas pequenas. Por isso, não vá esperando uma incrível experiência de navegação na maquininha. Usamos por alguns minutos (em pé, apoiado tranquilamente na palma da mão). A imagem na tela não é das melhores, fica um pouco embaçada, sem brilho. E mesmo a navegação no IE é um pouco prejudicada em sites que possuem páginas muito largas.

Mas dá pra se acostumar principalmente se pensarmos que é um equipamento para se usar em ambientes, digamos, “ultra móveis”.

Sim, o próprio presidente da Positivo, Hélio Rotenberg, disse que não é porque o Mobo é um notebook barato – o preço no varejo será de 999 reais – que o foco dele é no consumidor de baixa renda, como os da classe C, responsável por 67% das vendas da Positivo em 2007. “O Mobo é um segundo notebook do usuário, muito mais voltado para as classes A e B”, afirmou Rotenberg durante a coletiva.

De fato, o Mobo é muito prático para levar numa reunião ou para a sala de aula. Outros atributos são o peso – apenas 1,1 Kg -, além de ser pequeno o bastante para caber dentro da bolsa e passar despercebido por ladrões.

Apesar de ser difícil escolher entre o Mobo e o ultraportátil mais popular do mundo, o Eee PC, da Asus, há de se levar em conta o preço mais baixo (o Eee PC sai por cerca de 1 200 reais em lojas online conhecidas) e a capacidade de produção em massa e suporte da Positivo. Achar um Eee PC à venda hoje não é tarefa das mais fáceis, principalmente para quem está fora dos grandes centros comerciais.

HP Pretende entrar pesado na briga





Na terça, Hewlett-Packard deve anunciar oficialmente o lançamento de seu concorrente para a categoria. O mini-notebook pesa 2.6 pounds, tem uma tela de 8.9 polegadas e resolução de 1280×768. Como opcionais tem a Webcam, o sistema operacional e o armazenamento: por $499, o equipamento virá com SUSE Linux e com um drive SSD de 64GB.

O Mini-Note também tem Wi-Fi, portas USB e Ethernet.



Portabilidade nada. O que interessa é força. Esse é o lema do notebook com tela de 18,4 polegadas Aspire 8920G, da família de supermáquinas Gemstone Blue, da Acer.

Os recursos de vídeo e som para rodar filmes em alta definição e games no drive Blu-ray do modelo deixam qualquer um de queixo caído. O processamento gráfico é feito por uma aceleradora GeForce 9500M GS ou 9650M GS, ambas com 512 MB de memória dedicada e capazes de preencher com categoria a telona com resolução full HD (1920 por 1080 pixels) Aspire 8920G.

Segundo a Acer, além de saída de som no padrão Dolby Digital, o notebook possui um sistema de alto-falantes 5.1, com um subwoofer de 10 watts RMS. A tela de 18,4 polegadas também pode ser aproveitada para ver TV em alta definição por meio do receptor presente nas versões mais robustas do Aspire 8920G.

Espaço para armazenar vídeo, som e games não é problema, pois é possível instalar dois HDs de 320 GB. O laptop colossal pesa aproximadamente 4 quilos, é baseado em processadores Core 2 Duo, pode receber até 4 GB de memória e vem com Wi-Fi n, Bluetooth e webcam.

Segundo a Acer, o Aspire 8920G chega às lojas brasileiras até o final de maio por 6999 reais, sem detalhar exatamente qual a configuração que estará nas prateleiras.

Saiu no O Dia:

21/2/2008 11:31:00

Rede wi-fi terá investimento de R$ 43 milhões

Rio – O projeto que vai garantir acesso gratuito à internet banda larga a céu aberto em todo estado vai custar R$ 43 milhões – financiados pelo governo do Rio e federal. A expectativa é que dentro de dois anos a dois anos e meio o sinal possa ser captado em todos os 92 municípios, de acordo com informações do secretário de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso.Os primeiros passos para a instalação das antenas que transmitirão o sinal wi- fi já foram dados. A partir de agosto, os municípios da Baixada Fluminense e a extensão da orla do Rio entre o Leme e o Posto 6 de Copacabana estarão cobertos pela transmissão da internet sem fio. Para captar o sinal, bastará ter um laptop ou computador com uma placa específica para recepção.

Serão beneficiados, inicialmente, três milhões de pessoas, o equivalente a cerca de 75% a 80% da população residente nos municípios da região (Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Belford Roxo, São João de Meriti, Nilópolis, Mesquita, Magé, Guapimirim, Queimados, Japeri e Paracambi).

Ao contrário do que normalmente acontece com as promessas dos políticos, parece que a questão do acesso Wi-fi grátis no estado está tomando forma. No final do ano passado havia feito um post sobre isso (https://renanviegas.wordpress.com/2007/12/21/wi-fi-em-copa-e-na-baixada/) e posteriormente outro post falando que a coisa já estava desandando (https://renanviegas.wordpress.com/2008/01/03/wi-fi-em-copa-e-na-baixada-promessa-de-politico/). Ontem saiu no O Dia a matéria abaixo:

27/1/2008 14:53:00
Cabral lança Internet sem fio na Baixada Fluminense

Rio – A Baixada Fluminense vai receber, a partir desta segunda-feira, uma das mais recentes tendências mundiais: o sistema de Internet em banda larga a céu aberto sem fio, totalmente gratuito, mais conhecido como wi-fi. É um dos três maiores projetos do gênero no mundo; ficando atrás apenas dos implantados na China e no México.

Na data marcada, às 10h, no Teatro Raul Cortez, localizado na Praça do Pacificador, em Caxias, o governador Sérgio Cabral e o secretário de Ciência e Tecnologia Alexandre Cardoso farão o lançamento do projeto, que está a cargo dos pesquisadores da UFF e da UFRJ. Será apresentado por eles o modelo de antena que fará a cobertura wi-fi em todo o estado, enquanto telões com data-show mostrarão aos presentes como funcionará a nuvem de internet banda larga na prática.

A partir da implantação, moradores, turistas e quem mais passar pelos pontos que estiverem munidos com os computadores poderão navegar de graça pelo mundo virtual. Todos os municípios da Baixada Fluminense serão atendidos. Isso significa um investimento de mais de R$ 4 milhões.

No dia do evento, um quiosque com 10 computadores, mostrando conteúdo ensinado nos cursos de educação à distância do Cederj e assuntos de saúde, estará funcionando no local, para mostrar na prática aos convidados e moradores da Baixada como funciona o sistema wi-fi de internet banda larga sem fio. O equipamento ficará disponível por dois dias.

Segundo Alexandre Cardoso, o sistema wi-fi chegará a todo estado em, aproximadamente, 18 meses, totalizando um investimento de mais de R$ 40 milhões.

“A implantação dessa tecnologia de ponta vai trazer benefícios para várias áreas, como turismo, segurança, ensino e comércio. Será possível, por exemplo, para um pequeno comerciante da Baixada comprar e vender seus produtos pela rede, diminuindo, dessa forma, seus custos em até 20%”, ressalta Cardoso.

O wi-fi permite acessar muitas aplicações e serviços, com diversas finalidades e utilização por milhares de indivíduos, localizados em ambientes remotos com diferentes características e objetivos. Por exemplo, na transmissão de vídeos educacionais, profissionalizantes, culturais, comerciais e de entretenimento até a casa, escola ou local de trabalho de cada interessado.

O serviço vai acabar com a limitação do usuário final ao acesso em banda larga, o que impede o uso apropriado e com boa qualidade dos recursos disponíveis. As baixas velocidades oferecidas a esses usuários tornam os conteúdos disponíveis pouco atraentes e monótonos, causando desmotivação e inviabiliza aplicações onde a qualidade é essencial, tais como na educação a distância, incluindo a formação, treinamento e capacitação e em programas sobre saúde, meio ambiente e cultura.