Para quem não sabe, Warren Buffet é um dos mais bem sucedidos homens de negócio do mundo. Outro dia li uma entrevista deste cidadão que mencionou comportamentos curiosos para uma pessoa com seu poder aquisitivo. Abaixo alguns dos ítens interessantes:

Comprou a sua primeira ação aos 11 anos, e hoje lamenta tê-lo feito tardiamente! As coisas eram baratas naquele tempo…

Comprou uma pequena fazenda aos 14 anos, com as economias oriundas da entrega de jornais. Pode-se comprar muitas coisas com pequenas economias.

Ainda vive na mesma casa modesta, de 3 quartos , no distrito de Omaha, a qual comprou após se casar, 50 anos atrás. Diz ele que tem tudo o que precisa naquela casa. Sua casa não possui muros nem cercas.

Dirige seu próprio carro para todo lugar, e não tem motorista particular, nem equipe de segurança à sua volta.

Nunca viaja em jato particular, embora seja proprietário da maior companhia aérea privada do mundo.

Sua empresa, Berkshire Hathaway, possui 63 companhias. Escreve apenas uma carta anual aos principais executivos destas companhias, dando-lhe as metas para o ano. Nunca promove encontros nem os convoca habitualmente.

Transmitiu aos seus executivos somente duas regras: Regra nº 1: não perca nenhum centavo do dinheiro de seu acionista. Regra nº 2: não se esqueça da regra nº 1.

Não costuma freqüentar a alta-sociedade. Seu passatempo, após chegar em casa, é fazer ele mesmo um pouco de pipoca e assistir a televisão.

Warren Buffet não usa telefone celular, nem tem computador sobre sua mesa.

Bill Gates, o homem mais rico do mundo, encontrou-se com ele, da primeira vez, cinco anos atrás. Bill Gates achava que nada tinha em comum com Warren Buffet. Portanto, programara seu encontro apenas por meia hora. No entanto, quando Gates o encontrou, este encontro perdurou por dez horas, e hoje em dia, Bill Gates o considera o seu guru.

Pontos de destaque na entrevista:

O dinheiro não cria o homem, o homem é quem criou o dinheiro.
Viva a sua vida da maneira mais simples possível.
Não faça o que os outros dizem – ouça-os, mas faça aquilo que você se sente bem ao fazer.
Não se apegue às grifes famosas; use apenas aquelas coisas em que você se sinta confortável.
Não desperdice o seu dinheiro em coisas desnecessárias; ao invés disto, gaste nas coisas que realmente precisa.

As pessoas mais felizes não têm, necessariamente, as melhores coisas. elas simplesmente apreciam aquilo que têm.