O serviço de mensagens de texto e voz pela internet Skype admitiu nesta quinta estar “extremamente preocupado” com a quebra de privacidade de internautas chineses e acusou sua parceira de operações no país, a TOM Mobile, de alterar o funcionamento do programa.


O pedido de desculpas do Skype foi oficializado depois que o Citizen Lab, grupo de pesquisadores canadenses da Universidade de Toronto, alertou que a China estava espionando usuários do serviço, censurando mensagens de conteúdo político e armazenando-as em servidores.

Segundo o Skype, um filtro de mensagens de texto foi alterado pela operadora do serviço na China. “Pedimos desculpas pela quebra de privacidades nas mensagens nos servidores da TOM na China e estamos urgentemente corrigindo a situação”.

 

Relatório canadense

Em um relatório de 16 páginas, o Citizen Lab informava que a “TOM-Skype está censurando e armazenando mensagens de bate-papo que contenham palavras-chave específicas”.  

Segundo o alerta, assuntos como a independência de Taiwan e oposição ao Partido Comunista na China estavam na lista de conteúdos que poderiam ser monitorados. O Citizen Lab dizia ainda que essas mensagens e outras informações pessoais dos usuários eram armazenadas em servidores públicos sem a segurança necessária.

O relatório foi publicado nesta quarta no site Information Warfare Monitor, projeto criado pelo Citizen Lab em parceria com o grupo de segurança SecDev.

Anúncios