“Ele não morreu em missão da PM”
Justificativa dada pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Gilson Pitta sobre o não custeamento do enterro do soldado Luiz Cláudio Melo, 32 anos, morto durante a megaoperação no Complexo do Alemão. O soldado, que deixa mulher e uma filha de 9 anos, estava na ação em apoio à Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (Drae). O policial não foi enterrado em Sulacap, mas no Cemitério de Inhaúma.

O comentário no velório era o de que policiais civis se cotizaram para poder pagar o enterro.