Alguma idéia de quantos celulares estão parados no trânsito neste exato momento? É justamente esse tipo de dado que está ajudando a holandesa TomTom a levar informações em tempo real sobre os engarrafamentos para os usuários de seus navegadores GPS. Mas por enquanto só na Europa.

Hoje, o monitoramento dos celulares está funcionando para valer apenas na Holanda e vem sendo testado em países como França, Alemanha e Suíça, com previsão de estréia em outubro. Funciona assim: a partir de acordos com operadoras celulares GSM, a TomTom monitora as ruas com grande concentração de celulares. A informação se baseia nas ERBs em que estão ligados.

E se a concentração de pessoas paradas for por causa de um show de rock, por exemplo? O software da TomTom faz o cruzamento com a localização e identifica que não há uma rua ali. Conversei hoje com o francês Benoit Simeray, VP Internacional da TomTom, e ele comentou que esse tipo de solução traz resultados bem mais precisos e rápidos do que os usados hoje – que dependem basicamente das informações dos próprios órgãos do governo.

Aqui no Brasil, onde a TomTom prepara terreno para abrir sua operação, ainda não há previsão para a estréia da tecnologia de monitoramento por celular.