março 2008


O Google abriu segunda-feira, 24, uma nova frente em sua campanha de lobby em Washington para tentar abrir mais acesso a ondas da internet sem fio (WiFi).

Os esforços recentes podem levar ao que a empresa gigante chamou de “WiFi 2.0”, uma rede de internet informal, pouco regulamentada, de baixos custos e com “transmissão de dados a gigabytes por segundo.”

Se os agentes reguladores concordarem com o plano, novos aparelhos que usem o serviço poderão estar no mercado já no próximo ano, disse Rick Whitt, advogado do Google em Washington.

O novo passo foi dado em uma carta à Federal Communications Commission (FCC) uma semana após o leilão da faixa de freqüência de ondas de 700 megahertz. Essas freqüências, que serão abandonadas pelas redes de TV quando elas se converterem dos sinais analógicos aos digitais, em 2009, têm grande alcance e são capazes de penetrar paredes espessas. O leilão é visto como última chance para que novos concorrentes ingressem no mercado de comunicação sem fio.

O leilão refletiu a primeira campanha de lobby de sucesso do Google em Washington, uma vez que a FCC exigiu do vencedor de uma parte do espectro que executasse uma rede aberta a quaisquer aparelhos e serviços de internet.

No entanto, o leilão não atingiu outro objetivo do Google, que era estimular a competição por broadband como uma maneira de baixar os preços. Os grandes vencedores do espectro fornecido foram a AT&T e a Verizon Wireless, garantindo que o status quo da indústria permanecesse o mesmo.

O foco deste último esforço de lobby do Google é o chamado “espaço branco”, uma porção não utilizada do espectro das ondas de TV que fica entre as faixas regulamentadas. Uma coalizão de empresas de tecnologia norte-americanas, incluindo o Google, argumentou que algumas dessas porções de espectro poderiam ser organizadas para suportar um novo serviço de internet sem-fio de alta velocidade.

Desafios técnicos que têm dificultado esse esforço e reforçado o argumento dos radiodifusores norte-americanos de que um novo serviço que pode interferir com a transmissão dos sinais de TV.

Embaraçosamente, um dispositivo da Microsoft falhou nos testes da FCC ano passado, apesar da companhia de softwares ter dito posteriormente que parte do maquinário estava quebrado e que o dispositivo consertado funcionou normalmente.

Segunda-feira, 24, o Google propôs uma abordagem à tecnologia que Whitt chamou de “cinto e suspensórios”. Juntamente com a controversa abordagem “sensoriamento de espectro” usada pela Microsoft e outros, que tenta identificar quais partes do espectro estão em uso para evitar interferência, ele apoiou um plano da Motorola que evitaria que um dispositivo transmitisse em uma freqüência particular, a não ser que tivesse recebido um sinal especifico de “tudo livre” por um transmissor local.

O Google também foi mais longe e sugeriu que partes do espectro deveriam estar totalmente fora dos limites.

Anúncios

A Sony BMG planeja lançar um serviço de música on-line que dê acesso ilimitado a seu acervo e seja compatível com a maioria dos tocadores de MP3. Pela opção mais simples do sistema, os usuários pagariam entre 6 e 8 euros (R$ 16,21 a R$ 21,62) por mês e teriam todo o catálogo da gravadora à disposição.

De acordo com o executivo-chefe da gravadora, Rolf Schmidt-Holtz, seria possível até mesmo que “os consumidores possam ficar com os arquivos das músicas indefinitamente, mesmo depois que a assinatura termine”.

Em uma entrevista ao jornal “Frankfurter Allgemeine Zeitung” na segunda-feira (24), Schmidt-Holtz, não informou quando o serviço será lançado. A Sony BMG tem em seu elenco artistas como Beyonce, Britney Spears e Celine Dion.

O executivo disse que a empresa está negociando com outras grandes gravadoras, mas não informou que empresas seriam essas. Há ainda a possibilidade de fazer parcerias com operadoras de celular, o que permitiria que os usuários fizessem download de músicas por celular.

Na semana passada, surgiram rumores de que a Apple vai lançar um serviço semelhante. Segundo o jornal britânico “Financial Times”, a empresa de Steve Jobs está negociando com gravadoras para que os donos de iPods e iPhones possam pagar uma taxa para ter acesso ilimitado aos arquivos de música.

A fabricante de celulares Nokia também costura um acordo do gênero. Na promoção “Comes with Music”, a ser lançada no segundo semestre deste ano, os usuários poderão ficar com toda a música que baixarem gratuitamente durante um período de 12 meses após a compra de um aparelho celular. A Universal já aderiu à promoção e a EMI também disse estar interessada.

ion.gif

O Ion iPTUSB USB Turntable é um toca discos com conexão USB, um ótimo equipamento para os saudosistas, com uma boa qualidade sonora e o por um preço razoável: US$ 100.

backup-pal.gif

O equipamento acima é um gadget para fazer backup dos contatos de aparelhos Motorola. O Backup-Pal é pequeno, fácil de utilizar e faz todo processo com apenas um toque em um botão.

Os remanescentes do grupo The Doors, o tecladista Ray Manzarek e o guitarrista Robby Krieger, vão se apresentar no Brasil sob o nome de Riders on the Storm com shows em São Paulo, Brasília e Porto Alegre. Eles vêm ao país para comemorar os 40 anos – completados em 2006 – da banda celebrizada pelo vocalista Jim Morrison.

Os dois integrantes foram impedidos judicialmente de utilizar o nome “The Doors” pelo baterista John Densmore e pela família de Jim Morrison. Eles fizeram uma turnê, com passagem pelo Brasil em 2004, com o nome de The Doors of 21st Century – que tinha nos vocais o cantor do The Cult, Ian Astbury.

O site de compartilhamento de vídeos do Google, o YouTube, passou a oferecer mais uma opção de exibição para seus usuários. Agora, em alguns vídeos, é possível escolher assisti-lo na definição padrão ou em HD (alta definição).

A novidade, anunciada em novembro do ano passado, passou a ser “oficial” a partir da semana passada, quando a equipe do YouTube publicou no blog do site uma espécie de apresentação.

No post, o YouTube deixa claro que os vídeos em HD não substituirão os atuais vídeos publicados no site, serão apenas mais uma opção. A justificativa, segundo escrevem, é a quantidade de usuários do site que não possuem conexões rápidas o suficiente para assistir os vídeos sem ter que esperar horas antes que eles sejam carregados.  Ao acessar o vídeo, um link sugere que o usuário assista em alta definição.

A equipe do site também afirma que os vídeos em HD não ficarão restritos aos parceiros do YouTube e que qualquer usuário poderá publicar sua produção em alta definição no site –desde que não ultrapasse o tamanho de arquivo permitido.

A Apple está discutindo com as principais gravadoras mundiais tornar gratuitas as músicas na loja virtual iTunes, segundo o jornal britânico “Financial Times”. Os donos de iPhones e iPods pagariam uma taxa e teriam acesso ilimitado aos arquivos. Citando pessoas próximas às negociações, o jornal informa que as discussões estão sobre uma disputa de preço que a Apple estaria disposta a pagar para ter acesso aos catálogos das gravadoras. Um executivo da indústria informou que pesquisa mostrou que os clientes pagariam um ágio de até US$ 100 para terem acesso ilimitado à música durante a vida útil de seus aparelhos, ou uma quantia mensal de US$ 7 a US$ 8, em modelo de assinatura.

Próxima Página »